Aqui no blog

domingo, 24 de janeiro de 2010

Quebrável...



Ultimamente eu ando sem palavras, mais cheia de interrogações...

Hoje assisti um filme, que a principio parecia ser aqueles filmes de sessão da tarde, que você assiste para matar o tédio, porém me surpreendi com o conteúdo.

O enredo se baseava na vida de um jovem confuso, perdido entre sentimentos que nem ele sabia identificar. Ele vai morar com a avó para fugir dos problemas e acaba conhecendo uma mulher com a vida embaraçada.
Ambos vão se conhecendo e compartilhando conflitos, e as questões colocadas em pauta são as mais complexas e difíceis de lidar, como um câncer no seio e o termino de um relacionamento vazio.

Não sei...quando assisto filmes assim, eu fico meio reflexiva....Acabo entrando na história e me colocando no lugar dos personagens...

O filme em questão, me fez lembrar de uma passagem da minha vida, que eu também enfrentei situações parecidas... COmo por exemplo, o câncer da minha mãe.

Foi doloroso...e me fez amadurecer na velocidade da Luz.

De certa forma, eu acredito que os problemas que nós enfrentamos nos ligam diretamente as pessoas...Me liguei muito a minha familia depois disso, entretanto, existem feridas e machucados que parecem cicatrizar...mas eles estão ali, só esperando pra sangrar.

Eu estou com problemas...a humanidade esta com problemas, mas nós não sabemos pedir ajuda.

Há momentos em que eu quero muito falar sobre isso, há momentos em que eu quero chorar no ombro de alguém e contar tudo o que me aflige...eu não quero mais me proteger.

Mas existe a dependência emocional, o bloqueio involuntário que me impedem de ser franca com quem mais gosta de mim...comigo mesmo.

Eu nunca fui aquela que precisava de cuidados, sempre quis representar o papel de forte...Sempre no controle. Até então, eu me saia muito bem, obrigado. Mas agora...agora eu não quero.

Acho que eu perdi de vez a vergonha de ser frágil... porque na verdade, um dia a gente sempre quebra. A diferença, é que talvez agora eu tenha alguém que vai saber me consertar.

3 comentários:

A. Paula disse...

E quebrar é tão difícil né?
Esses dias aconteceu algo estranho comigo. Depois de uma longa conversa, eu ganhei um presente e quando eu cheguei em casa, deixei o presente cair. Foi um acidente, lógico... Mas, sabe o que eu aprendi? Estava quebrado antes de eu entrar no carro... E é preciso que aprendamos a nos remendar, pq inteiros de novo? Nunca mais!

Beijos!!!

semsabor disse...

Aii Tukita,eu vou ter que dizer pela milésima vez,a gente se parece tanto !

YSA disse...

São através dessas situações que aprendemos cada vez mais valorizar o que temos,o que somos e o que conquistamos....cair faz parte acontece justamente para descobrirmos que podemos levantar....ou até mesmo levantar a outras pessoas.. não tenha medo de se mostrar,de chorar, de pedir ajuda.....saiba que vc sempre tera um AMIGO que nunca sai do seu lado
CRISTO.....e uma amiga que estara sempre aqui quando vc precisar.....

amo te muito .. eres muito especial .... e sua presença essencial.....

super bjo0o0o0sssssssss