Aqui no blog

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Primeiro passo.

Eu te liguei pela manhã.
Pensei em você a noite inteira.
Confesso que desejei secretamente que a primeira aproximação inibida fosse sua... que você me ligasse com a voz rouca de sono, que dissesse que estava tudo bem ou que ao menos ia ficar, que estava com saudades, mais no fundo, eu sei que isso não iria acontecer.

-Alô?!

Um 'alô' meio frio...

desarmei.

Eu queria ter dito tanta coisa... mais não disse.

Você com seu jeito monossilábico de me castigar, eu falando coisas sem importância pra esconder o diálogo que passei minutos preparando só pra você...

-Só liguei pra saber se você esta bem.

Que final triste para uma conversa, não acha?

Desliguei o celular e automaticamente encostei a cabeça no vidro do carro...um sentimento ruim e sem nome...quis chorar, mas estranhamente eu não chorei...nada...uma gota...um pingo se quer.

Percebi que tinha duas opções:

1° Ir para casa, me trancar no quarto, pensar no quanto eu tenho medo de te perder, de sofrer, de estar fazendo tudo errado.

2° Me divertir, distrair a cabeça e ter a consciência de que nada muda o fato de que a gente se gosta, somos adultos e posteriormente conversaremos sobre o assunto.

Escolhi a segunda opção, é claro. E parece que quando você decide ser feliz, o universo conspira a seu favor...meu celular toca:

Uma grande amiga me convidando pra fazer arvorismo, me empolguei na hora.

Nos encontramos num parque lindo, nunca tinha ido lá, nunca fiz arvorismo...que emoção!! hehe

Conversamos com um instrutor muito atencioso, nos explicou tudo sobre o assunto e ainda me deu a maior força (admito: estava morrendo de medo)

Quando cheguei lá em cima, corda bem amarrada, equipamentos corretamente ajustados, olhei para baixo... humm me deu um calafrio.

Pensei sinceramente que não iria conseguir...

O instrutor gritava de la de baixo:

-Vaii, o medo esta na sua mente, você vai vencer esse bloqueio!! Um passo de cada vez.

E eu só pensava: merda, merda, merda, merda, quero descer, quero descer, quero descer...Vou matar a Monalisa, Vou matar a Monalisa, Vou matar a Monalisa...vou morrer; Manhêêêê

Depois de alguns minutos olhando aqueles obstáculos... minha amiga me esperando do outro lado, comecei a refletir:

Talvez, o arvorismo seja como a vida... no caminho, nos deparamos com várias situações que nos dão medo, nos fazem querer desistir, mas no fundo, só o que precisamos é dar o primeiro passo!

E eu dei....um pé atrás do outro... de repente, estava do outro lado.

Não foi nada fácil, pode ter certeza.

Mais essa experiencia serviu pra mostrar que sou mais forte do que imagino, e vou saber lidar com tudo o que estou passando agora, porque afinal, eu já dei o primeiro passo.

Um comentário:

blogdogalila disse...

Nossa, como to feliz por vc Tuka!

Parabéns! =D